Como a gestão de contratos pode aumentar os lucros da sua empresa

Linte > Blog > gestão de contratos > Como a gestão de contratos pode aumentar os lucros da sua empresa
  • Bruno Calzavara
  • Nenhum comentário

Toda equipe que tem diversos contratos sob sua responsabilidade sabe da importância de organizá-los e ter uma gestão poderosa desses documentos para não perder nenhum prazo importante nem gastar tempo demais com burocracia. No entanto, o que talvez você não tenha se dado conta é de que um software de gestão de contratos também pode auxiliar nos resultados gerais da empresa.

E quem não gostaria de aumentar os lucros, não é mesmo?

Muito além de facilitar o dia a dia operacional dos times, um CLM como o Linte é capaz de reduzir custos e aumentar a produtividade dos colaboradores a ponto de se tornar um diferencial estratégico em comparação com os concorrentes do mercado.

Quer saber como isso é possível?

Então continue lendo este blogpost, pois vamos te trazer dados e te explicar tópico por tópico como uma eficiente gestão de contratos pode gerar receita e auxiliar no crescimento dos lucros de uma empresa. Confira!   

A ineficiência na gestão de contratos causa prejuízos

Vamos começar pelas perdas que sua empresa pode evitar ao contratar um CLM de confiança, como o Linte. Quando a gestão de contratos de uma organização é ineficiente, não é possível se ter uma visão geral da cadeia de fornecimento, o que aumenta as chances de haver lacunas no processo, tornando-se muito difícil corrigir esses problemas antes que a cadeia seja interrompida.

E isso pode ocasionar perdas milionárias dependendo do tamanho da empresa e dos acordos. De acordo com a Harvard Business Review, publicação acadêmica da Universidade de Harvard, Estados Unidos, o custo diário de interrupção de uma cadeia de abastecimento pode chegar a 1,2 milhão de dólares para empresas com receitas entre 7,7 milhões e 50 bilhões de dólares por ano.

Ou seja, possíveis perdas financeiras podem ser evitadas se a sua empresa contar com uma gestão de contratos que já prevê proativamente algumas situações, como a rescisão por parte do fornecedor ou uma eventual paralisação na prestação do serviço. Neste caso, seu time não será pego desprevenido e terá diversas informações à disposição para a tomada de decisão que terá menos ou nenhum impacto financeiro negativo à organização.

Uma gestão de contratos eficiente influencia positivamente no EBITDA

Agora vamos olhar para o “copo meio cheio”. Se uma gestão ineficiente de contratos pode causar prejuízos à sua empresa, o contrário também é verdadeiro. Em outras palavras, uma gestão de contratos otimizada e eficaz pode trazer ótimos resultados à organização, inclusive influenciando positivamente no EBITDA.

EBTIDA é uma sigla que significa “Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization”. Em português, seria algo como “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”. Trata-se de um indicador muito utilizado para avaliar empresas de capital aberto.

Vamos pegar o exemplo de um contrato que foi mal administrado, que precisou ser renovado às pressas por causa da falta de visibilidade quanto aos prazos. Devido à falta de tempo para negociação, este contrato acabou perdendo valor, pois poderia gerar uma receita maior.

E este é apenas um exemplo. Podemos citar outras causas de perda de valor em contratos, como erro humano na hora de inserir números importantes, lacunas nos sistemas de gestão de contratos ou falha de comunicação entre as equipes internas. Segundo a multinacional de serviços profissionais Ernst & Young, grandes empresas podem perder até 5% do EBITDA devido a essa má gestão de contratos.

Cumprimento dos termos e condições contratuais

Falando em má gestão de contratos, há um risco que ainda não comentamos que é o do não cumprimento dos famosos termos e condições firmados nesses documentos. E é claro que essas transgressões podem significar milhões de penalidades financeiras, de acordo com os valores e a complexidade dos contratos em questão. 

Para exemplificar, trazemos alguns exemplos de anos recentes. Em 2020, a empresa de energia norte-americana Valero Energy Corp teve que pagar 2,85 milhões de dólares por ter violado a Lei do Ar Limpo, principal regulamento federal de qualidade do ar dos Estados Unidos, que tem como objetivo reduzir e controlar a poluição do ar em todo o país. 

Alguns anos antes, em 2017, duas gigantes do setor energético (North Energy e Washakie Renewable Energy) também tiveram que arcar com multas milionárias após descumprirem legislações específicas. Nesses casos, fica claro que uma boa gestão de contratos poderia pelo menos ter diminuído as chances de essas falhas acontecerem. 

Aumente o ROI com um software de gestão de contratos

Por último, vale a pena destacar que, com uma ferramenta de gestão de contratos como o Linte, você consegue de fato contabilizar a economia gerada para a empresa por meio de relatórios e dados extraídos da plataforma.

Uma forma simples de fazer essa conta é tendo como ponto de partida o ROI, ou seja o Retorno sobre Investimento. Já falamos sobre o ROI neste blogpost, por isso agora vamos nos ater à relação entre o uso de um CLM e o aumento dessa métrica.

No geral, podemos dizer que um software de gestão de contratos tem um impacto sobre diferentes etapas dentro do ciclo de vida do contrato, tendo um papel importante ao calcular o ROI. 

Segundo um estudo do Grupo Aberdeen, as empresas podem reduzir em até 19% o tempo gasto na criação, negociação e validação de contratos. Já a economia média a cada nova solicitação de contrato pode chegar a 4 dólares, uma vez que as informações necessárias para a realização dessa tarefa estão centralizadas e padronizadas. 

E aí, gostou de saber como a gestão de contratos pode aumentar os lucros da sua empresa? Então confira nos links abaixo outros artigos relacionados que já publicamos aqui no blog!

Open chat
Precisa de ajuda?
Fale com especialista